Rio Ijuí

Por Rafael.

rio ijuí

E vamos para mais um rio guarani. Desta vez, o rio Ijuí, cuja antiga grafia se dava como Yjuhy. Algumas fontes na internet colocam seu significado como “rio das águas claras”, outros como “rio das águas sagradas”. É difícil dizer. No dicionário Guarani-Espanhol, de Natalia Krivoshein de Canese e Feliciano Acosta Alcaraz, encontramos a palavra ju, que pode significar “amarelo”. O que nos reportaria a “rio das águas amarelas”: Y=rio ou água, Ju=amarelo, Y=rio ou água. Mas isso é só especulação. O que importa é que esse majestoso rio, que nasce próximo ao município de Santo Augusto, em meio ao planalto sul-rio grandense, abastece uma população de cerca de 342 mil pessoas antes de atingir sua foz no rio Uruguai, oeste do Rio Grande do Sul.

Foi no vale do rio Ijuí que se levantaram dois dos chamados Sete Povos das Missões. As reduções jesuítico-guaranis do Rio Grande do Sul, São Nicolau e Santo Ângelo. A primeira, fundada pessoalmente pelo famoso padre paraguaio, Roque Gonzales. O “mártir das missões”, morto por guaranis não cristianizados, cujo líder era o cacique Nheçu. Essa história vai render uma postagem específica, estou só juntando material para isso.

Siga acompanhando as histórias dos rios gaúchos no nosso blog. Até a próxima!

Conheça outros rios: Rio Taquari, Rio Caí, Rio Gravataí, Rio Jacuí.

Anúncios

Rio Taquari

Por Rafael.

rio taquari

Continuando nossa série sobre rios com nomes guarani, hoje falaremos um pouco sobre o rio Taquari, localizado no estado do Rio Grande do Sul.

Acredita-se, segundo algumas fontes, em duas origens para o nome do rio, as duas ligadas ao idioma guarani. Significaria, por um lado, “rio das taquaras” (Takuara + Y= rio ou água) e, por outro, pode querer dizer apenas “pequena taquara”, pois a párticula “i” no final das palavras serve como diminutivo na língua guarani. De qualquer modo, percebe-se que a palavra “taquara”, em português, é derivada diretamente de “takuara”, que significa bambu.

O rio Taquari tem sua nascente no município de Cambará do Sul, no extremo nordeste do Rio Grande do Sul. Aí, ainda tem o nome de Rio  das Antas. Vai se transformar em Taquari, de fato, 390 km depois, quando o seu curso chega próximo ao município de São Valentim do Sul, quando recebe as águas do arroio Carreiro. Então, o rio vai correr mais 140 km, desaguando em sua foz, no rio Jacuí. Ao todo, são 530 km.

Ao deixar as partes mais altas do estado (os campos de cima da serra) e começar a adentrar o que seria a Depressão Central do Rio Grande do Sul, o rio começa a correr em terreno mais suave, formando planícies aluviais muito férteis. Nessas áreas, foram encontrados resquícios de ocupação guarani.

Supõe-se, de acordo com estudos, que essa área do rio Taquari tenha começado a ser ocupado pelos guaranis no início da era cristã. Esse povo teria iniciado sua jornada desde a região amazônica ao sul, à mais de 2000 anos atrás. A porta de entrada desses grupos migrantes, para o que era o Rio Grande do Sul, teria sido o curso dos grandes rios encontrados por aqui. Teriam chegado através do rio Uruguai, daí então, se formaria um grande eixo de movimentação com o rio Ijuí e o Jacuí, por onde, então, teria atingido o rio Taquari e se instado nele.

Essa forma de expansão guarani se deu por suas características de povo agricultor, pois procurava as melhores terras para o cultivo de milho e mandioca, além de possuir grande aptidão para a navegação. Os guarani foram ocupando o Rio Grande do Sul, através desses grande e médios rios, até chegar às grandes lagoas e ao mar. As partes mais altas do planalto, eram dominadas por outro povo, os kaingang e xokleng. Os campos do sul eram território charrua e minuano.

Até a próxima.

Rio Caí.

Rio Gravataí.

Rio Jacuí.