Lenda do sapo (kururu)

Por Rafael.

sapo cururu

Kururu, ou cururu, é a palavra guarani para sapo. No Brasil, existe uma espécie conhecida como sapo-cururu. Por que só essa espécie de sapo é chamada de cururu? Não  sei. Mas existe uma lenda guarani da criação do sapo. Vamos conhecê-la.

Lendas do Paraguai.

Diz a lenda que, no início da criação do mundo,  Tupã estava na beira de um rio, de onde ele tirava a argila com a qual moldava os animais que iriam habitar o mundo. O grande pai criador, manipulava a argila e, depois, a soprava, lançando ao mundo belos animais. Anhá, o diabo, escondido, observava e invejava a beleza daquelas criações.

Então, depois de Tupã criar o animal mais lindo de todos, o mainumby, ou beija-flor, ele foi descansar. Anhá aproveitou a oportunidade e, roxo de inveja, foi para o rio, agarrou um pouco de argila, moldou alguma coisa e soprou.

A lenda da erva-mate.

A lenda do urutau.

A criatura que saiu dali, era tão feia e deformada que, com vergonha dela mesmo, foi viver escondida no escuro, onde ninguém a veja. O Anhá, um ser do mal, não poderia haver criado nada belo. Da sua criação, havia nascido o kururu, ou sapo.

Pobre sapo, um bichinho tão simpático, uma cria do demo. Igual, sigo gostando deles.

Até a próxima.

Um comentário sobre “Lenda do sapo (kururu)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s