Salto do Yucumã.

Por Rafael.

Neste terceiro episódio de YVY, homenagearemos uma importante paisagem natural do interior do Rio Grande do Sul, salvo engano, destino turístico não muito badalado. Me refiro ao Salto do Yucumã, uma queda d’água localizada no rio Uruguai, a noroeste do estado gaúcho, divisa entre Brasil e Argentina.

salto do yucumã

Salto do Yucumã nos traço de Ricardo Fonseca.

O Salto do Yucumã chama a atenção, não tanto pela sua altura – muito menor que as cataratas do Iguaçu, por exemplo -, mas, sim, pela sua extensão, de mais ou menos 1,8 km. A atração se encontra no Parque Estadual do Turvo, lugar de preservação da antiga paisagem florestal da área, cercado atualmente por campos e campos de soja à perder de vista.

interior do parque do turvoIMG_6783

IMG_6796

Imagens do interior do parque. 

Para visitar o parque e admirar a beleza da queda d’água é recomendável ir num dia de tempo seco, pois, num dia chuvoso, a cheia do rio pode cobrir a queda, que não é muito alta. “Estragando” assim, o passeio. Foi o que aconteceu comigo, mas nada para se lamentar, pois o parque é lindo e conhecer parte da história do Rio Grande do Sul é outro atrativo a mais. Conhece a canção Balseiro do Rio Uruguai? Cantada pelo músico missioneiro Cenair Maicá, o refrão falava de uma história que eu nunca tinha entendido plenamente:

Oba, Viva, veio a enchente

o Uruguai transbordou

vai dar serviço pra gente.

Vou soltar minha barca no rio

vou rever maravilhas que

ninguém descobriu.

Apenas visitando o parque e lendo os banners pude entendê-lo. Ele se refere, lógico, à cheia do rio Uruguai, bem naquele trecho do salto. Com a enchente, o salto é coberto, permitindo a navegação das barcas no rio. No início do século XX, a principal atividade econômica daquela região era a extração da madeira, contribuindo muito para a diminuição que vemos hoje das áreas florestais. A madeira retirada era enviada para os mercados consumidores pelo rio, as próprias toras eram usadas como embarcação. Também era uma época de intercâmbio mais intenso entre os moradores das fronteiras de Brasil e Argentina. Com o esgotamento da atividade, anos depois, veio a soja, mas isso é outra história.

Um pouco do nosso trabalho em YVY também é fazer referência à nossa história e cultura latino-americanas e sul-brasileiras. Esperemos que gostem. Até a próxima!

banner informativo do parque do turvo.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s